PONTOS DE VENDA

PONTOS DE VENDA
PONTOS DE VENDA: União dos Escritores Angolanos; Rede de Supermercados KERO; Tabacaria GRILO (edifício do Mercado de Benguela); Livraria SUCAM, Benguela; Livrarias LELLO, MENSAGEM e na SALA DE EMBARQUE do AEROPORTO INTERNACIONAL 4 DE FEVEREIRO, Luanda

terça-feira, 11 de novembro de 2014

Rota Luanda-Benguela conta com mais um operador aéreo

Dentro de meia hora, estará a aterrar no aeroporto 17 de Setembro, na cidade de Benguela, o voo inaugural da Air26. Trata-se, na verdade, de um ressurgimento deste operador privado que se viu, segundo fontes distintas, forçado a suspender actividade há quase três anos por conta de uma falência (ou algo muito perto disso). A operar com Embraer de cerca de 30 lugares, a Air26, propriedade do grupo Ducard, vem desafogar o segmento regular de passageiros, numa rota até então bipolarizada pela TAAG, companhia de bandeira, e uma outra aviadora também tutelada pelo Estado, ambas a operarem com Boeing 737. Quanto ao custo do bilhete, o recém-chegado não andará muito longe da média, fixa-se em 15 mil kwanzas um percurso. Ressalte-se que na mesma rota, operaram, pelo menos nos últimos 15 anos, várias companhias também acometidas por colapsos, nomeadamente a Air Gemini, a Fly 540, SAL e a Diexim, o que leva determinados analistas a qualificarem o sector da aviação como algo que vai deixando de ser propriamente um negócio para se tornar num exemplo acabado de risco.

Sem comentários: