PONTOS DE VENDA

PONTOS DE VENDA
PONTOS DE VENDA: União dos Escritores Angolanos; Rede de Supermercados KERO; Tabacaria GRILO (edifício do Mercado de Benguela); Livraria SUCAM, Benguela; Livrarias LELLO, MENSAGEM e na SALA DE EMBARQUE do AEROPORTO INTERNACIONAL 4 DE FEVEREIRO, Luanda

sexta-feira, 7 de novembro de 2014

Grecima lança mais onze clássicos da literatura nacional


Texto e foto do portal Rede Angola - O Gabinete de Revitalização e Execução da Comunicação Institucional e Marketing da Administração (Grecima), estrutura ligada à presidência da República, apresentou ontem, quinta-feira, em Luanda, uma segunda selecção com mais onze clássicos da literatura angolana em novas edições. A ocasião serviu também para lançar uma nova colecção, desta vez dedicada aos “Novos Autores”.

A lista de onze clássicos, que apresenta diversos estilos literários (conto, poesia, prosa), inclui nomes como Óscar Ribas (com o livro “Uanga), Viriato da Cruz (“Poemas”), Raul David (“Colonizados e Colonizadores”), Jofre Rocha (“Estórias do musseque”), Jorge Macedo (“Gentes do meu bairro”), Henrique Abranches (“A Konkhava de Feti”), Alda Lara (“Poemas Completos”), Aires de Almeida Santos (“Meu amor da Rua 11”), Boaventura Cardoso (“A morte do velho Kipacaça”), Mário António (“Obra Poética”) e Arnaldo Santos (“A casa velha das margens”).

A primeira selecção incluía nomes como Pepetela, Manuel Rui Monteiro, Agostinho Neto ou João Maiomona e foi apresentada em Novembro de 2013. Na altura, Divaldo Martins, coordenador do projecto Ler Angola (que está inserido nas actividades do Grecima), explicava que cada obra teria uma edição de 5 mil exemplares. “Mas para este ano, e devido ao sucesso da iniciativa, decidimos fazer uma edição de 10 mil exemplares para cada obra seleccionada”, frisou o antigo oficial da Polícia, durante o evento que decorreu na Mediateca de Luanda.

Em relação aos “Novos Autores” (que, na maioria dos casos, já tinha obra editada), a grande novidade é a criação de uma bolsa literária anual – que deverá ser entregue, pelo menos, até 2017. Os autores das propostas, seleccionadas mediante concurso, recebem 250 mil kwanzas e o valor total das vendas (a tiragem é de 2500 exemplares, por obra).

A primeira lista de 11 – o número faz alusão ao 11 de Novembro, dia da independência – destaca Paula Russa, escritora de Benguela, que publica o romance histórico “Na pele de Zito Maimba”. Também de Benguela, veio o poeta e contista Gociante Patissa, com “Fatussengóla, o Homem do Rádio que Espalhava Dúvidas. A selecção contempla ainda “Proficuidade”, de Carlos Bengui, “Sonhos Bordados”, de Yola Castro, “E lá fora os cães”, de Nguimba Ngola, “O coleccionador de Pirilampos”, de Soberano Canhanga, “Verso Vegetal”, de David Capelenguela, “Mukandas Angolanas sobre a Barriga de Zinha”, de Jorge Salvador, “O homem da casa amarela e outras histórias”, de Gaspar Lourenço, “Incertezas”, de Katya Santos e “Humanus”, de Martinho Katúmua.

No total, o Programa de Fomento do Livro e da Leitura, editou até ao momento 137.500 livros. O programa nasceu no âmbito do projecto Ler Angola.

Sem comentários: