PONTOS DE VENDA

PONTOS DE VENDA
PONTOS DE VENDA: União dos Escritores Angolanos; Rede de Supermercados KERO; Tabacaria GRILO (edifício do Mercado de Benguela); Livraria SUCAM, Benguela; Livrarias LELLO, MENSAGEM e na SALA DE EMBARQUE do AEROPORTO INTERNACIONAL 4 DE FEVEREIRO, Luanda

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Um exemplo de vox pop que devíamos seguir

Num programa da RTP (televisão estatal portuguesa) cujo nome por acaso não retive, deu ontem para registar com agrado o realce ao contraditório nas opiniões dos entrevistados sobre a programação daquela estação. Estranho, digo para os nossos hábitos, foi notar que era a própria RTP que colhia e transmitia críticas (algumas até inflamadas, como o narrador fazia questão de sublinhar). Para exemplo, trago a matéria em que pelo menos 4 de 5 entrevistados eram veementemente contra o facto de a estação ter dedicado um telejornal inteiro na cobertura da victória do campeonato de futebol pelo Benfica, ignorando tudo o resto no país e no mundo. Outro galho de críticas teve a ver com a predominância de programas fúteis (pimbas, na gíria deles) no entretimento. "A RTP vive correndo atrás das audiências, quando, em se tratando de um serviço público, devia ter uma programação baseada mais em critérios de cidadania", avaliou um entrevistado. Num período em que a nossa TPA festeja ainda os resultados do mais recente estudo que o coloca no topo das audiências pela Marktest, com a já previsível inundação de elogios e tudo a convergir no mar de rosas, fez-me bem à digestão "quebrar a rotina". Vi, por exemplo, uma peça da nossa TPA que ouvia numa barbearia um menino de pouco menos de dez anos revelar numa única palavra, quando questionado sobre o que mais gostava, "o telejornal", o que flutua entre a verdade e o surreal. Os portugueses, nesse aspecto, têm uma importante lição de abertura, pois acredito, sem desmerecer os profissionais da TPA (que "somos todos nós"), que as ZAP e DSTV's só ganham cada vez mais adesão porque estamos ainda longe de ouvir o que a massa crítica angolana acha. E viva "O pato", descanse em paz "O Sexolândia", força ao "Layfar" e tudo o que alimente o cor-de-rosismo. Uma boa semana laboral a todos e todas.
Gociante Patissa, Benguela 20.10.14

Sem comentários: