PONTOS DE VENDA

PONTOS DE VENDA
PONTOS DE VENDA: União dos Escritores Angolanos; Rede de Supermercados KERO; Tabacaria GRILO (edifício do Mercado de Benguela); Livraria SUCAM, Benguela; Livrarias LELLO, MENSAGEM e na SALA DE EMBARQUE do AEROPORTO INTERNACIONAL 4 DE FEVEREIRO, Luanda

quarta-feira, 14 de março de 2018

Diário | Ele também não acabou agora de ser povo?

“Senhor Investigador, temos que mudar. O país não pode ser assim, que até um simples soltar de gases, é prender o cidadão!”
“MAS ASSIM ESTÁS MESMO A FALAR OU A BRINCAR?! FILHA DA… PA! ENTÃO VOCÊ COMETE CRIME, E TEM A OUSADIA DE TRAZER LIÇÕES?!”
“Crime, eu?! É por isso que dizem que não se pode agradar a gregos e a italianos…”
“É A GREGOS E A TROIANOS, NÃO É A ITALILANOS, PÁ!”
“Estás a ver? Se agradar angolanos já é o que estamos a ver, né? Senhor investigador, você está bem, tem o seu emprego no Estado, até já pode comprar a urna para o quando chegar a data da morte. Nós, no privado, não temos estabilidade nenhuma…”
“ASSIM O CULPADO SOU EU?! MAS ESSE TEU NEGÓCIO FUSCO É COMO?”
“Senhor investigador, em resposta ao apelo de diversificar a economia, eu fui ao BUE, né?, o Balcão Único do Empreendedor, com o fito de legalizar a minha empresa… ‘MIA LÁ, LIMITADA’. Entreguei mesmo bem a papelada, mandaram aguardar. Nem fiz 20 minutos, só vi já – wéon, wéon, carro patrulheiro. Ah, o camarada está detido, atentou contra a Segurança do Estado… Até agora, não entendi lá nada…”
“MAS TEMOS AQUI DENÚNCIA DE TENTATIVA DE BURLA… “
 “Burla mais como?! O pobre não pode empreender para subir na vida, é logo detido?!”
“VOCÊ SE FEZ PASSAR POR PARENTE E SÓCIO DO GENERAL MIALA…”
“Eu?! O problema é que o chefe está a me ouvir para responder, não para perceber…”
“FICA CALMO, RAPAZ!!! SE TE ESTICAS MUITO, VAMOS-TE TOMAR MEDIDAS… CONTINUANDO, A SEGUNDA ACUSAÇÃO, SUBORDINADA À PRIMEIRA, UMA VEZ COMPULSADO O SEU PLANO DE NEGÓCIOS, INDICA PUBLICIDADE ENGANOSA. O SENHOR PROMETE ERRADICAR DE UMA VEZ POR TODAS O PROBLEMA DO CORNO EM ANGOLA. ISSO TEM LÓGICA?!”
“Lógica pode não ter, mas tem mercado. Chefe, é assim. Eu sou garçom, estás a ver? E lá no bar, todos os dias aparece alguém a desabafar. Ah, acho que há homens no chat da minha mulher, mas não tenho como tocar no telefone dela. Ah, o meu filho fala muito rápido, mas na minha família somos todos pausados, então acho que pode ter outro pai. Ah, dizem que sou corno, mas como nunca apanhei, assim faço como?”
“E O QUE É QUE ISSO TEM A VER COM O GENERAL, Ó MALANDRO?!”
“Aí eu vi, bingo! Acendeu a luz do negócio. Aí eu disse, meus irmãos, a solução está quase. Super Miala já voltou. Corno inocente, daqui em diante, só para quem quiser…”
“MAS O GENERAL LÁ IA FAZER HORAS EXTRAS A APANHAR CORNOS?”
“Isso já está na segunda etapa do cronograma, se vocês não estragassem o negócio…
“E O GATO AMPUTADO NO LOGO? A CABEÇA, DUAS PATAS E O LOMBO?”
“Não é bem amputado, senhor investigador. É recortado. É questão de semiótica. Se o gato tem sete vidas, metade disso dá três e metade, né? O homem sobreviveu na guerra, naquele litígio e tem um terceiro teste e meio agora na transição, não é isso?…”
“VOCÊS TÊEM ATREVIMENTO, YA?! Ó RAPAZ, SE OLHASTE MESMO BEM E CONCLUISTE QUE MERECES UMA AUDIÊNCIA DELE?
“Mas fomos colegas no deserto, chefe. Ele também não acabou agora de ser povo?”
 www.angodebates.blogspot.com | Gociante Patissa | Catumbela, 14.03.2018

Sem comentários: