Edição angolana do livro de contos

Edição angolana do livro de contos
Edição angolana do livro de contos

PONTOS DE VENDA

PONTOS DE VENDA
PONTOS DE VENDA: União dos Escritores Angolanos; Rede de Supermercados KERO; Tabacaria GRILO (edifício do Mercado de Benguela); Livraria SUCAM, Benguela; Livrarias LELLO, MENSAGEM e na SALA DE EMBARQUE do AEROPORTO INTERNACIONAL 4 DE FEVEREIRO, Luanda

quinta-feira, 12 de julho de 2018

Para debate

"Os abutres não aguentaram os efeitos da crise económica e financeira actual. Tão rápidamente chegaram e agora estão a regressar à procedência. Façam boa viagem e fiquem mesmo por lá. Fique no entanto a lição para os nossos governantes: Quando esta crise for superada, as oportunidades de negócios sejam dadas primeiro aos angolanos, depois aos angolanos e sempre a eles. Os estrangeiros que queiram trabalhar em Angola sejam bem vindos, desde que tenham fundos próprios ou financiados  pelos seus bancos. Agora, trazer apenas dossiers com projectos a apanhar dinheiro do contribuinte angolano é que não é justo neste momento. Os angolanos, com ou sem crise eles estão presentes, eles ficam na sua terra. Não têm uma segunda Pátria. Esta é também uma questão de segurança nacional e defesa da nossa soberania no sentido mais vasto." (Lukamba Paulo Gato, deputado pela bancada parlamentar da Unita. In Facebook, hoje)

1. Você concorda com esta leitura?
2. Se concorda, fundamente. Se não concorda, também não deixe de fundamentar.

Nota de rodapé: espera-se um debate sóbrio e com elevação. Ainda era só isso. Obrigado

Sem comentários: