PONTOS DE VENDA

PONTOS DE VENDA
PONTOS DE VENDA: União dos Escritores Angolanos; Rede de Supermercados KERO; Tabacaria GRILO (edifício do Mercado de Benguela); Livraria SUCAM, Benguela; Livrarias LELLO, MENSAGEM e na SALA DE EMBARQUE do AEROPORTO INTERNACIONAL 4 DE FEVEREIRO, Luanda

quinta-feira, 17 de maio de 2018

“Palavras sentidas à madrugada” marcam estreia de Rosa Santos

A escritora Rosa Santos colocou ontem à disposição do público amante da literatura “Palavras sentidas à madrugada”, título da sua obra de estreia. Inscrita nas comemorações dos 401 anos da cidade de Benguela, a cerimónia de lançamento teve lugar no Museu Nacional de Arqueologia, à praia Morena. O livro traz 48 páginas e reúne poemas, na sua maioria líricos e datados, que vão do ano 2000 a 2017. A apresentação formal da obra esteve a cargo do radialista e médico Aldemiro Cussivila.


Aldemiro Cussivila, que acompanhou a trajectória da autora nas últimas duas décadas, elogiou a habilidade em lidar com sentimentos e constatação de dor e esperança, mas numa linguagem sempre bela e rica de metáforas.
 
Em “Palavras sentidas à madrugada” os poemas dispensam títulos, apresentando-se apenas pela numeração romana. O livro sai pela Viana Editora, com sede em Luanda, e esteve a ser comercializado ao preço de mil e 500 kwanzas.

Ao tomar a palavra, Rosa Santos destacou o longo processo de edição, que foi de cinco anos, em parte devido à insegurança da autora quanto à maturidade dos textos e também, já depois de superada esta questão, por conta da busca de patrocínios.

A cerimónia contou com um recital improvisado, cabendo a parte musical ao talentoso Sirymus Mulaja com o violão e temas de sua autoria. Surpresa maior foi a presença, por breves instantes, do governador provincial, Rui Falcão, acompanhado de sua comitiva, que por coincidência visitava as exposições patentes no Acácias-Fest.

Rosa Santos, professora de profissão, é natural da Camunda, um dos emblemáticos bairros do subúrbio da aniversariante cidade das acácias rubras, Benguela. Licenciou-se em Gestão de Recursos Humanos pela Universidade Lusíada de Angola no Lobito.

XIV

Ventos preguiçosos
acariciam o verde das árvores

Lá no fundo
o silêncio murmura segredos
crianças comem o futuro com a mão

Vozes entoam canções de salvação
no piscar de um crepúsculo

Rosa santos, 23-05-2018. Pág. 30

Reportagem e fotos: Gociante Patissa | www.angodebates.blogspot.com

Sem comentários: