PONTOS DE VENDA

PONTOS DE VENDA
PONTOS DE VENDA: União dos Escritores Angolanos; Rede de Supermercados KERO; Tabacaria GRILO (edifício do Mercado de Benguela); Livraria SUCAM, Benguela; Livrarias LELLO, MENSAGEM e na SALA DE EMBARQUE do AEROPORTO INTERNACIONAL 4 DE FEVEREIRO, Luanda

terça-feira, 29 de setembro de 2015

Citação

"As igrejas pedem a intervenção do governo, queixam-se da proliferação, pois surgem a cada dia mais denominações, quais cogumelos. Mas a Namíbia, sendo um estado secular [laico], respeita a independência religiosa. Meus compatriotas, não queiram vocês perder isso. Porque se o Estado intervier, vocês mesmos é que se vão queixar que o Estado está a imiscuir-se nos nossos assuntos. Portanto, a auto-regulação deve ser a saída. Existe o Conselho de Igrejas, este deve fazer o seu papel."
(...) 
"O governo namibiano não coarcta a liberdade religiosa de ninguém. O que se passou foi um problema técnico. Ora, se um obreiro vem para dar conferências e pregações, em função das quais receberá uma remuneração, então tal como um cameraman ou qualquer outro profissional, este obreiro tem de requerer um visto de trabalho; o de turista, não. Não pode entrar no nosso país como um turista quando no final vem arrecadar lucros."

- Extracto da intervenção do presidente Hage Geingob durante um acto de interacção com a sociedade civil, que teve lugar há 15 dias na capital namibiana. Tradução do Inglês de Gociante Patissa, blog

Sem comentários: