PONTOS DE VENDA

PONTOS DE VENDA
PONTOS DE VENDA: União dos Escritores Angolanos; Rede de Supermercados KERO; Tabacaria GRILO (edifício do Mercado de Benguela); Livraria SUCAM, Benguela; Livrarias LELLO, MENSAGEM e na SALA DE EMBARQUE do AEROPORTO INTERNACIONAL 4 DE FEVEREIRO, Luanda

domingo, 27 de setembro de 2015

UM TOQUE DE CONTRADITÓRIO SOBRE… Diário | Há gente a colher sem plantar no top dos mais queridos da RNA?

Acabo de receber esclarecimento da parte de alguém mais abalizado no que respeita ao Top dos Mais Queridos. Foi-nos esclarecido que nos termos do regulamento, o público é que vota (no conjunto da obra e não apenas em uma música) no artista, sendo que aqueles cuja máquina de marketing for mais activa têm maiores hipóteses de figurar entre "os mais queridos". A questão que se coloca é de carácter dos direitos autorais e conexos, que de qualquer modo escapa ao escopo do regulamento do prémio. Conta ainda em desfavor de artistas fora de Luanda o facto de em suas localidades terem pouca aparição por razões óbvias. De qualquer modo, a nossa fonte reconhece que a realidade hoje está distante daquela que se vivia, isso há 30 anos, quando o voto era apenas pelo cupão físico. Outro factor ainda é que a faixa etária que mais domina a estética da música não vota, o que depois favorece aqueles nomes que estão mais próximos de jovens e adolescentes, que em termos demográficos são a maioria, considerando ainda, isso em nossa interpretação, a esperança de vida mediana em Angola. Para isso, foi idealizado o prémio da crítica para corrigir esta questão de artistas que, não sendo populares, têm um nível de estética mais consistente. O Top, resumindo, ainda é guiado pelas leis de mercado. A reconfiguração do formato é uma possibilidade que os organizadores têm estado a ponderar.
Gociante Patissa. Benguela, 28.09.15

Sem comentários: