Edição angolana do livro de contos

Edição angolana do livro de contos
Edição angolana do livro de contos

PONTOS DE VENDA

PONTOS DE VENDA
PONTOS DE VENDA: União dos Escritores Angolanos; Rede de Supermercados KERO; Tabacaria GRILO (edifício do Mercado de Benguela); Livraria SUCAM, Benguela; Livrarias LELLO, MENSAGEM e na SALA DE EMBARQUE do AEROPORTO INTERNACIONAL 4 DE FEVEREIRO, Luanda

quinta-feira, 2 de agosto de 2018

Morreu aos 95 anos Celeste Rodrigues, a fadista portuguesa que inspirou este poema | A BELEZA NUNCA É TRISTE

A beleza nunca é triste *

Nem os postiços
nem as lembranças
belas

Que é só o mar
no bater das ondas
a tomar o seu banho
nada para desmerecer
as almas
engolidas pela espuma

E se ente soldado é defunto
até voltar da guerra
Tchipa ressuscitou o mundo
na saudade que canta
na frente da chama
cá na mata, a vida é bela, mamã**
mesmo aos olhos do fado
“a beleza nunca é triste”.

Gociante Patissa, Benguela, in «Guardanapo de Papel», 2014, pág. 13. "NósSomos". Vila Nova de Cerveira, Portugal (poema escrito a 27.11.2011)
__________
* O título do poema deve-se à fadista portuguesa Celeste Rodrigues, em entrevista à televisão, em 2011.
**Jacinto Tchipa, músico angolano – Cartinha da Saudade – (década de 1980)
Foto: Fadista portuguesa Celeste Rodrigues (1923 – Lisboa, 1 de agosto de 2018), iin TV7Dias

Sem comentários: