PONTOS DE VENDA

PONTOS DE VENDA
PONTOS DE VENDA: União dos Escritores Angolanos; Rede de Supermercados KERO; Tabacaria GRILO (edifício do Mercado de Benguela); Livraria SUCAM, Benguela; Livrarias LELLO, MENSAGEM e na SALA DE EMBARQUE do AEROPORTO INTERNACIONAL 4 DE FEVEREIRO, Luanda

domingo, 7 de agosto de 2016

(Há um ano era notícia) Luandino Vieira encerra editora NósSomos


O escritor angolano José Luandino Vieira anunciou esta semana, em mensagem privada enviada a alguns autores por ele publicados em Portugal, o encerramento da editora NósSomos, que há cinco anos havia começado um arrojado projecto editorial especializado na literatura angolana, nomeadamente na poesia, “elemento fundamental da definição da identidade cultural contemporânea de Angola”.

Facto é que depois de ter começado uma jornada intensa que levou alguns escritores, da velha e nova gerações de poetas angolanos, a terras lusas, eis que acontece o inesperado, tendo o editor já feito uma espécie de notificação informal dirigida a alguns escritores que a lavra editorial da NósSomos conseguiu desenvolver até aonde lhe foi permitido chegar atendendo às circunstâncias.

Para a memória futura, fica um sonho singular efectivado que não mereceu (como é usual na nossa terra...) a atenção de quem de direito. E que deveria teria sido melhor aproveitado como rampa de lançamento para a afirmação da literatura angolana, como era suposto acontecer, num dos palcos literários mais importantes da língua portuguesa.

“O que se adivinhava sucedeu. Face ao estado geral do mundo dominado pelo neoliberalismo e à submissão interessada (ou ignorante?) (...), o sonho de uma editora independente não se realizou - ainda e desta vez. Depois de cinco anos estamos em liquidação. Fizemos o que pudemos. O que não podíamos acrescentou-se ao que, outros, fizeram para que se não pudesse. A culpa é sempre de quem sonha nunca de quem acorda quem sonha...”, escreveu o escritor em mensagem privada.

O autor de “Luuanda”, que este ano completa 50 anos desde a sua publicação, deixou entretanto a porta entreaberta: “A editora vai, assim, ‘hibernar’ - a empresa, formal e institucionalizada, que existe na Rua Eduardo Mondlane, 130 em
Luanda, permanece sempre contactável e de porta aberta”.

Entre os autores publicados pela NósSomos constam os nomes de Agostinho Neto, Arnaldo Santos, Viriato da Cruz, Arnaldo Santos, Dario de Melo, João Maimona, José Luís Mendonça, Lopito Feijóo, Gociante Patissa, David Capelenguela, Nok Nogueira e Carlos Ferreira, entre outros.
In «Mutamba», suplemento cultural do Novo Jornal, Luanda, 07.08.15

Sem comentários: