PONTOS DE VENDA

PONTOS DE VENDA
PONTOS DE VENDA: União dos Escritores Angolanos; Rede de Supermercados KERO; Tabacaria GRILO (edifício do Mercado de Benguela); Livraria SUCAM, Benguela; Livrarias LELLO, MENSAGEM e na SALA DE EMBARQUE do AEROPORTO INTERNACIONAL 4 DE FEVEREIRO, Luanda

quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

Era bom

De aspirações em aspirações, que em 2015 os generais não andem muito perto de DJ's, costuma dar assim uma combinação não muito aconselhável em termos de valor humano, quando confrontados com a ideia de que determinados sectores não podem funcionar na lógica daqueles. É que uma pequena amostra no último dia do ano, pior ainda por se tratar de tio e sobrinho, embriagados pelos sobrenomes e cognomes, revelou isso mesmo. Então se ele disse que era do tio general, vocês não podiam facilitar? Um gajo sai de longe para vir tratar disso; vocês são comandante em chefe? Ó tio, e eles me conhecem; eu ainda falei que o tio daria indicações ao telefone. Quer dizer, isso porque num país em que abanar o traseiro ao som de um qualquer tom eletrônico caminha para símbolo nacional, é um insulto não conhecer um DJ metido à entidade, tendo como base as noites que tiver animado por cá e por terras lusas. Nem em nome do bom senso se pode contrariar a agenda de um general, mesmo que o paradigma seja civil, ou um DJ, mesmo que quem o aborda não venere farras e raves e caipirinhas e shots, e afins. Such a shame!

1 comentário:

Angola Debates e Ideias- G. Patissa disse...

Tem-se a redutora percepção de que só os generais lutaram, que os generais são uma espécie de superiores hierárquicos seja em que instituição e circunstância for. Por acaso não vi nenhum general quando a minha mãe levou com uma bala de guerrilha na bochecha, comigo às costas, em madrugada de frio orvalho de cacimbo