Edição angolana do livro de contos

Edição angolana do livro de contos
Edição angolana do livro de contos

PONTOS DE VENDA

PONTOS DE VENDA
PONTOS DE VENDA: União dos Escritores Angolanos; Rede de Supermercados KERO; Tabacaria GRILO (edifício do Mercado de Benguela); Livraria SUCAM, Benguela; Livrarias LELLO, MENSAGEM e na SALA DE EMBARQUE do AEROPORTO INTERNACIONAL 4 DE FEVEREIRO, Luanda

segunda-feira, 16 de julho de 2018

Contos de escritor benguelense em destaque na Universidade de São Paulo | REVISTA CRIOULA faz CRÍTICA POSITIVA ao livro «FÁTUSSENGÓLA – O HOMEM DO RÁDIO QUE ESPALHAVA DÚVIDAS», de Gociante Patissa

Clicar na imagem para ampliar
Revista Crioula Edição número 21, 1.ºSemestre de 2018, páginas 518-524. Recessão da autoria de Rosana Baú Rabello (Universidade de São Paulo – USP, Brasil) e Nvunda Tonet (Universidade Óscar Ribas – UOR Angola).

A Revista Crioula é publicação eletrônica dos alunos do Programa de Pós-Graduação em Estudos Comparados de Literaturas de Língua Portuguesa da Universidade de São Paulo aceita.

A obra estudada foi editada pelo GRECIMA, Luanda, 2014, no quadro da Bolsa Literária para novos autores intitulada Programa Ler Angola.

domingo, 15 de julho de 2018

ÁUDIO PARA DOWNLOAD | Programa RODA DE KAMBAS (6.ª Edição) Rádio Benguela 14.07.2018 (01h35')


TEMAS CENTRAIS
1- Conversa em torno dos badalados casos de suicídios e crimes passionais que têem vindo a ocorrer nas nossas comunidades
2- Dia Mundial da População, 11 de Julho: Planeamento Familiar e Desenvolvimento

Painel: Cristiano Fernandes, à esquerda (moderador), Loide Tchivinda e José Mendes (convidados estreantes),  Gociante Patissa (convidado residente)

Operador de som: Bernardo Silva

RODA DE KAMBAS, aos sábados, das 18h às 19h55 em directo na Rádio Benguela (do grupo Rádio Nacional de Angola), uma mesa redonda sobre assuntos sérios e abordados num conceito combinado de profundidade ao mesmo tempo coloquial e bem-humorado, como de resto é típico em roda de amigos. | www.angodebates.blogspot.com

Áudio sem download | Programa RODA DE KAMBAS (6.ª Edição) Rádio Benguela 14.07.2018 (01h35')

TEMAS CENTRAIS
1- Conversa em torno dos badalados casos de suicídios e crimes passionais que têem vindo a ocorrer nas nossas comunidades
2- Dia Mundial da População, 11 de Julho: Planeamento Familiar e Desenvolvimento

Painel: Cristiano Fernandes, à esquerda (moderador), Loide Tchivinda e José Mendes (convidados estreantes),  Gociante Patissa (convidado residente)

Operador de som: Bernardo Silva

RODA DE KAMBAS, aos sábados, das 18h às 19h55 em directo na Rádio Benguela (do grupo Rádio Nacional de Angola), uma mesa redonda sobre assuntos sérios e abordados num conceito combinado de profundidade ao mesmo tempo coloquial e bem-humorado, como de resto é típico em roda de amigos. | www.angodebates.blogspot.com

Daqui a pouco disponibilizamos aqui a edição de ontem do programa RODA DE KAMBAS, mesa-redonda sabatina na Rádio Benguela. obgdo

sexta-feira, 13 de julho de 2018

Só 16 anos? Mundiais de sub-20 de atletismo agitados pela idade de atleta etíope


A discussão não é nova no universo do desporto e voltou nesta quinta-feira à baila a reboque da etíope Girmawit Gebrzihair. A fundista africana terminou na terceira posição a prova de 5.000 metros nos Mundiais de atletismo de sub-20, que decorrem em Tampere, na Finlândia, despertando atenções que se estendem ao bilhete de identidade. Tudo porque as fotos da competição desencadearam uma discussão sobre a idade da atleta, que, segundo a Federação Internacional das Associações de Atletismo (IAAF), tem 16 anos.

quinta-feira, 12 de julho de 2018

Exªs, no lançamento d'O HOMEM QUE PLANTAVA AVES, queremos uma sessão Benguela, outra Lobito. Sugestões de dia de semana e horário?

Exª JLo, exonere o hábito de as pessoas iniciarem conversas com ares de novidade quando as redes sociais estão ao alcance de todos

Para debate

"Os abutres não aguentaram os efeitos da crise económica e financeira actual. Tão rápidamente chegaram e agora estão a regressar à procedência. Façam boa viagem e fiquem mesmo por lá. Fique no entanto a lição para os nossos governantes: Quando esta crise for superada, as oportunidades de negócios sejam dadas primeiro aos angolanos, depois aos angolanos e sempre a eles. Os estrangeiros que queiram trabalhar em Angola sejam bem vindos, desde que tenham fundos próprios ou financiados  pelos seus bancos. Agora, trazer apenas dossiers com projectos a apanhar dinheiro do contribuinte angolano é que não é justo neste momento. Os angolanos, com ou sem crise eles estão presentes, eles ficam na sua terra. Não têm uma segunda Pátria. Esta é também uma questão de segurança nacional e defesa da nossa soberania no sentido mais vasto." (Lukamba Paulo Gato, deputado pela bancada parlamentar da Unita. In Facebook, hoje)

1. Você concorda com esta leitura?
2. Se concorda, fundamente. Se não concorda, também não deixe de fundamentar.

Nota de rodapé: espera-se um debate sóbrio e com elevação. Ainda era só isso. Obrigado

Mais do mesmo? Governador Falcão anuncia fim do roubo do negócio “sujo” de lixo em Benguela

O responsável fez este pronunciamento no último Sábado, na cidade de Benguela, num encontro que manteve com os militantes do seu partido

quarta-feira, 11 de julho de 2018

MED divulga resultados dos exames do concurso público para admissão de professores nas próximas horas


O Ministério da Educação vai efectuar regularmente concursos públicos para o ingresso de novos professores, com o intuito de minimizar a carência de docentes em todo o país, com realce para as zonas mais recônditas e de difícil acesso, afirmou ontem, em Menongue, a ministra Maria Cândida Teixeira.

Sonho adiado | Falta de dinheiro leva BCI a suspender o crédito "Projovem"


As características do mercado bancário angolano apontam para um crédito malparado a rondar os 30 por cento, quase 83 por cento acima do sistema de alarme que sinaliza o risco de uma instituição financeira.

domingo, 8 de julho de 2018

ÁUDIO PARA DOWNLOAD | Programa RODA DE KAMBAS (5.ª Edição) Rádio Benguela 07.07.2018 (01h37')

Temas centrais
1 - O perfil das pessoas envolvidas na prostituição na província de Benguela
2 - Seroprevalência e comportamentos de risco perante o VIH/SIDA
3- Virtudes e defeitos das abordagens de sensibilização para a mudança comportamental na luta contra a Sida

Painel: Gociante Patissa, esq. (moderador pontual por impedimento do anfitrião, Cristiano Fernandes), Hernani Domingos (convidado residente), Perpétua Chaluca e Erídson Chingui (convidados estreantes)

Operadores de som: Bernardo Silva e DJ Celito

RODA DE KAMBAS, aos sábados, das 18h às 19h55 em directo na Rádio Benguela (do grupo Rádio Nacional de Angola), uma mesa redonda sobre assuntos sérios e abordados num conceito combinado de profundidade ao mesmo tempo coloquial e bem-humorado, como de resto é típico em roda de amigos. | www.angodebates.blogspot.com

Áudio sem download | Programa RODA DE KAMBAS (5.ª Edição) Rádio Benguela 07.07.2018 (01h37')


Temas centrais
1 - O perfil das pessoas envolvidas na prostituição na província de Benguela
2 - Seroprevalência e comportamentos de risco perante o VIH/SIDA
3- Virtudes e defeitos das abordagens de sensibilização para a mudança comportamental na luta contra a Sida

Painel: Gociante Patissa, esq. (moderador pontual por impedimento do anfitrião, Cristiano Fernandes), Hernani Domingos (convidado residente), Perpétua Chaluca e Erídson Chingui (convidados estreantes)

Operadores de som: Bernardo Silva e DJ Celito

RODA DE KAMBAS, aos sábados, das 18h às 19h55 em directo na Rádio Benguela (do grupo Rádio Nacional de Angola), uma mesa redonda sobre assuntos sérios e abordados num conceito combinado de profundidade ao mesmo tempo coloquial e bem-humorado, como de resto é típico em roda de amigos. | www.angodebates.blogspot.com

sexta-feira, 6 de julho de 2018

"Maltratamos os congoleses e esquecemos o apoio que deram para a nossa independência" (Lino Quienga, "Nova Geração", TPA2, 06.07.18)

"Chamamos a Portugal e Brasil países irmãos mas ao Congo dizemos que é país vizinho." (Isidro, "Nova Geração", TPA2, 06.07.2018)

Para debate

Imagem de autor desconhecido
"Se os chineses tivessem chegado cá primeiro, também acreditaríamos que ninguém conheceria a salvação sem passar pelo Buda. A globalização do cristianismo contou com o grande apoio colonialismo europeu. O cristianismo expandiu-se pelo mundo não em função da sua verdade mas em função da força com que foi imposto. Jesus Cristo foi uma figura central para o êxito da colonização europeia" (Filosofia de um jovem de nome Isidro ao programa Nova Geração, TPA2, Luanda, 06.07.2018)

1. Concorda com esta tese?
2. Se sim, porquê? Se não concorda, porquê?
Nota de rodapé: Espera-se um debate sóbrio e com elevação. Ainda era só isso. Obrigado
____________ 
DEBATE SOBRE O TÓPICO NO FACEBOOK

Santos Simbaia: "Esta é uma tese muito realista, basta lermos sobre às divisões dos territórios colonizados "afrikanos" tiveram como patrões o papado pertencente a igreja cristã romana..."

Santos Simbaia: "Globalizar, significa impor a minha moda aos menos atentos, o europeu conseguiu expandir suas línguas e culturas por intermédio da força e da bíblia cristã, daí globalizou boa parte do universo com suas convicções"

Yosefe Muetunda: "
Concordo. O cristianismo é uma herança colonial, obviamente. Os movimentos missionários que baptizaram os nossos antepassados entraram pelas portas abertas pelo colonialismo europeu. Não que não houve crença num ser transcendental, antes da expansão do Evangelho de cristo, mas que um padrão de prestação de cultos foi introduzido no nosso quadro costumeiro. Mas, diga-se em abono da verdade, não é mais o mesmo factor que está na base do cristianismo ser a religião mais popular, sendo aqui invocada a liberdade de crença e de religião, amplamente defendida pelos Estados modernos. Portanto, a verdade da religião em causa é, actualmente, um factor a considerar."

Ivan Caiova Manuel Caiova: "
O meu pai disse-me que passou a odiar o cristianismo quando o padre católico pegou lhe nas orelhas e atirou lhe contra parede por ele não conseguir "absorver" conhecimentos bíblicos e segundo ele foi dai que começou a sofrer de hemorragia nasal que depois tornou se hereditário para nós ainda assim frequentava a igreja até a independência de Angola, altura que abandonou definitivamente o cristianismo até hoje e convertendo se em ateu. Portanto concordo sim que o cristianismo teve essa globalização fruto da imposição da era colonial."

Santos Simbaia: "Caríssima Yosefe Muetunda, discordo consigo quando diz " não é mais o mesmo factor que está na base do Cristianismo ser a religião mais popular", eu penso que o trabalho feito na era colonial foi tão perfeito que a religião cristã conseguiu reunir finanças retiradas das colônias e formar cérebros formatados "dentro e fora da Europa" com principal objetivo a expansão do Cristo, olha bem para os nossos governantes, são cópias dos pretos que vendiam pretos "os tais assimilados", formados para destruir suas próprias culturas... A tal globalização do Cristianismo que se vive hoje é fruto de um trabalho arquitetado na era colonial"

Gociante Patissa: "Não usaria o adjectivo "perfeito", olhando para a história da igreja e as barbaridades que protagonizou, entre ela a queima à bruxas e a famosa inquisição"

Cristina Galhardo Amado: "Concordo em absoluto. Houve, entretanto, uma passagem da crença (que passou da imposição para uma assimilação sem questionamento) para um quadro que actualmente descrevo como fanatismo, que sucedeu num passado menos remoto. Seria muito interessante investigar as raízes sociológicas desse agravamento, que me parece ter sucedido (ou se ter intensificado) na década de 90."

Gociante Patissa: "Bom ponto, realmente. Agora então com a teoria da prosperidade, que no entanto não prospera sem as alianças com a elite política e económica no poder..."

Cristina Galhardo Amado: "O aspecto que mais saltaria ao senso comum seria o extremo sofrimento de um povo, que nesses momentos de grande fragilidade e desespero se torna mais facilmente vítima de conversão."

Santos Simbaia: "Repare bem para o nosso continente, como foram cedidas as independências, como têm sido as governações, as constantes guerras, tudo isso faz parte do pacote colonial, e Cristianismo tem feito o seu papel, nos países em guerra por exemplo, eles aparecem como salvadores da pátria, com padres, pastores, e outros para lhes fazer lavagens cerebrais, enquanto por trás de tudo isso eles são os reais causadores delas "as guerras", eles aparecem como conselheiros de quem governa "e o aconselham mal" e do outro lado aparecem como agitadores dos povos oprimidos pelos governos, criando com isso situações que não final o possam beneficiar"

Ivan Caiova Manuel Caiova: Então como estabelecer limites entre a racionalidade humanas e a doutrina religiosa onde quase tudo é um dogma?
CONTINUAÇÃO
Lauriano Tchoia: Nós temos as terras eles têm a Bíblia. Um dia ficaremos com a Bíblia e eles com as terras. / Jomo Kenihata.

Martins Geovety Geovety: Até as mas intenções dos homens acaba sendo oportunidade de Deus para partilhar sua palavra. Profecia cumprindo-se apenas isso.

Lançamento da edição angolana brevemente

Pastor namibiano julgado por abuso sexual de crentes que desmaiaram em escolas no Kunene

O líder da Igreja Evangélica Ministério de Albadam, no Kunene, Simon Cornelius Nghindipo, de nacionalidade namibiana, está ser julgado pelo Tribunal Provincial sob acusação e pronuncia de abusar sexualmente quatro meninas crentes com idades compreendidas entre 14 a 21 anos de idade, que sofriam de desmaios nas escolas.

Texto: Angop, 05.07.2018

O réu, que começou a ser julgado no passado dia 3 do corrente mês sob o processo nº 90/18 do Tribunal Provincial do Kunene é acusado de violar quatro raparigas, das quais três adolescentes de 14, 15, 16 anos e uma de 21 anos de idade, que sofriam de desmaios nas escolas.

quarta-feira, 4 de julho de 2018

O ar professoral da eurodeputada Ana Gomes por Angola já beira a obsessão. Que tal honrá-la com passaporte e busto no mausoleu?

Exª, no seu lugar começaria já a poupar uns trocos. Já imaginou se na última semana de Julho sai o livro de contos de Sua Exª Eu?

“Em Angola não há jornalismo investigativo”, garante Gustavo Costa


O jornalista Gustavo Costa (GC) disse que, em termos globais, não existe jornalismo investigativo em Angola. Há uma acção pontual do Rafael Marques e, às vezes, numa reportagem da televisão, mas de uma maneira geral não faz parte da nossa cultura esse tipo de jornalismo.

Fonte: O País (Maria Teixeira), 04.07.2018 | Foto: Jornal Cultura (Paulino Damião)

Humor

Enterrado em dívidas, aquele advogado resolve se suicidar. Vai no meio da rua, joga um litro de gasolina sobre o corpo e quando vai atear fogo, uma mulher o segura pelo braço. - Não faça isso não, seu moço! - Diz ela, comovida com a dramática situação. - Se o problema é dinheiro, a gente vai dar um jeito! Ela pega uma sacolinha e começa a abordar os carros pedindo auxílio. Vinte minutos depois ela volta com a sacolinha quase cheia. - Quanto você conseguiu? - Pergunta o advogado, ansioso. E ela: - Não muita coisa! Uns quinze isqueiros e 6 caixas de fósforos! (autor desconhecido)

"E o povo começa a crer que a lei é bandidagem / em polida e ardilosa linguagem." GPatissa. Do poema inédito "Sobre Os Interesses"

segunda-feira, 2 de julho de 2018

Exªs, em caso de futura privatização do ar respirável, avisai com antecedência razoável para escolher de quem receber boca à boca😎

Gostei mais da parte de compatriotas de 10 anos de idade que já são funcionários públicos. Um país de "pequeninos", certamente

Mil gajos (30 anos/idade) são pensionistas muito bem na caixa social/exército. Eu, quase 40, choro por reforma, dizem que é cedo

Onambi | Obituário | Obituary

UMBUNDU | Lesumwõ lyalwa ndatambula ondaka yolofa vya kamba lyange, haye kula lyange velimi lyocingelesi kwenda votembo twakala vendo lyolo ONG, londuko Raúl Satandi "Ratson". Civala calwa! Twalisula unyamo waco ulo ndeti, ponambi yukwetu Lito, una vakala kumosi vocisoko co APDC (Associação de Promoção do Desenvolvimento Comunitário), kosongo yo São João, vo lupale wo Lupito. Umalehe Ratson okapuyukapo kwalangalo kekumbi lya cakwalata. Ame wove, Gociante Patissa.

PORTUGUÊS | Recebi a triste notícia do falecimento do meu amigo, também colega na paixão pela língua inglesa e antigo colega ao tempo que andamos no sector das ONG, de nome Raúl Satandi "Ratson". Ironicamente, ainda estivemos juntos no princípio deste ano no óbito do companheiro Lito, com quem fundou a APDC (Associação de Promoção do Desenvolvimento Comunitário),no bairro do São João, na cidade do Lobito. O jovem Ratson vai ao descanso eterno na tarde da próxima quarta-feira. Profunda consideração do teu Gociante Patissa.

ENGLISH | Just heard about the death of my friend Raúl Satandi "Ratson", another English passionate guy and former colleague in those lovely years of serving the NGO sector. Ironically, I last met him earlier this year as we attended the funeral cerimony ESAPULO of our comrade Lito, with whom he founded the APDC (Community Development Promotion Association), in the neighborhood of São João, in the city of Lobito. Young Ratson goes to eternal rest next Wednesday. Will always remember you.

domingo, 1 de julho de 2018

Lapiseirando | Parabenizando o «Roda de Kambas»

Crónica de Rodino Da Mamã Teresa, Lobito, 1.Julho.2018

Na semana que ontem terminou, tive o ensejo de ouvir os programas Ecclésia 24 horas e Roda de Kambas, das rádios Ecclesia e Benguela, respectivamente. Perífrases à parte, parabéns aos fazedores dos referidos programas, pois nos formatos que fazem sua natureza, afastam-se da da natureza das mesmices e aproximam-se àquilo que infelizmente tornou-se raro nas rádios que operam em Benguela.

As rádios em Benguela são hoje rios onde a escassez de áreas para se tirar água para beber é um facto, assemelhando-se às discotecas e promotoras de eventos hodiernas, que na busca desenfreada do lucro fazem de tudo uma norma.

Não é difícil esquadrinhar a programação de algumas estações e perceber a carência de higiene intelectual, cultural, socializadora e até mesmo linguística de que grande parte dos programas, sobretudo os dedicados aos jovens e seus fazedores, padecem. O que explica isso? É a crise. Uma crise que deixou as rádios tolhidas naquilo que representa também sua vocação: a faceta formativa, modeladora e construtora de personalidades sãs.

Por isso, temos rádios, radialistas que vêem no amiguismo, na micha, os principais requisitos e critérios para se ter acesso aos "seus" microfones, sem se importarem com as competências, saberes dos seus "fazedores de opinião", bem como as consequências sociais que podem advir destes vícios. Tudo isso faz de algumas rádios, radialistas, grandes promotores de mediocridades e futilidades que vão alienando adolescentes e jovens com realidades ilusórias, quando deviam elevar-lhes a consciência sócio-cultural e política. 

É justamente aqui que o Ecclesia 24 horas e Roda de Kambas, mormente este último, se distinguem dos demais com um formato a si aproximado, pois não obstante ser feito entre kambas, é visível na forma como são abordadas as nossas vivências, a sabedoria, idoneidade e acima de tudo responsabilidade e compromisso necessários com o bem-estar social. 

Como no princípio, agora e sempre é disso que o país precisa para ser.

PARA DOWNLOAD | Programa RODA DE KAMBAS (4.ª Edição) Rádio Benguela 30.06.2018 (01h41')


Tema 1: O DIA-A-DIA DOS KUPAPATAS (mototaxistas) E O SEU PAPEL SOCIAL
Tema 2: MÚSICA E CIDADANIA – VIRTUDES E DEFEITOS NA CONSIDERADA MÚSICA URBANA EM ANGOLA
Painel: Gociante Patissa, esq. (moderador pontual por impedimento do anfitrião, Cristiano Fernandes), Hernani Domingos (convidado residente), Gibson Cauanda e Mbangula Katúmwa (convidados estreantes)
Operadores de som: Bernardo Silva, Alexandre Bernardo e DJ Celito
RODA DE KAMBAS, aos sábados, das 18h às 19h55 em directo na Rádio Benguela, uma mesa redonda sobre assuntos sérios e abordados num conceito combinado de profundidade ao mesmo tempo coloquial, como de resto é típico em roda de amigos. | www.angodebates.blogspot.com

Áudio (sem download) | Programa RODA DE KAMBAS (4.ª Edição) Rádio Benguela 30.06.2018 (01h41')

Tema 1: O DIA-A-DIA DOS KUPAPATAS (mototaxistas) E O SEU PAPEL SOCIAL
Tema 2: MÚSICA E CIDADANIA – VIRTUDES E DEFEITOS NA CONSIDERADA MÚSICA URBANA EM ANGOLA
Painel: Gociante Patissa, esq. (moderador pontual por impedimento do anfitrião, Cristiano Fernandes), Hernani Domingos (convidado residente), Gibson Cauanda e Mbangula Katúmwa (convidados estreantes)
Operadores de som: Bernardo Silva, Alexandre Bernardo e DJ Celito
RODA DE KAMBAS, aos sábados, das 18h às 19h55 em directo na Rádio Benguela, uma mesa redonda sobre assuntos sérios e abordados num conceito combinado de profundidade ao mesmo tempo coloquial, como de resto é típico em roda de amigos. | www.angodebates.blogspot.com

sábado, 30 de junho de 2018

Convite

Não perca hoje (sábado, 30.06), entre 18h-20h na Rádio Benguela (92.9 FM), a quarta edição do programa RODA DE KAMBAS, uma mesa-redonda bem humorada e informal com a realização de Cristiano Fernandes Domingos. Hernani Domingos e Gociante Patissa, os convidados residentes, darão as boas-vindas ao nosso kamba MBangula Katumua e a duas outras surpresas. Ainda era só isso. Obrigado

sexta-feira, 29 de junho de 2018

Em linhas tortas (54)

Exªs do INACOM, quem foi que deu às companhias de telefonia o direito de nos tratarem por tu?! Sua Exª Eu lembrou-se do modo imperativo e da velha confusão entre tu e você.

Até há coisa de dez anos, só o Estado se dirigia ao país por tu, naquelas chamadas para o serviço militar obrigatório. A linguagem de toda a restante publicidade era formal, salvaguardando o distanciamento que a cultura da língua impõe na relação com desconhecidos. A indústria publicitária já roça o nível da banalização e abuso, ao procurar tratar o destinatário da mensagem por “tu”, como se fôssemos crianças ou de status inferior ou ainda pessoas da confiança das empresas.

Já agora, excelência que está a ler este texto, se uma pessoa se dirigisse a si dizendo “você vais casar comigo”, estaria gramaticalmente falando sério? Ou por outra, quando um cantor se dirige ao público dizendo “batem palmas”, estaria ele a afirmar ou a pedir/mandar? Calmex, excelências, são apenas provocações para reflectirmos sobre a grande confusão no português falado em Angola (sei que não só, mas pretendemos delimitar a abordagem), quando o assunto é o modo imperativo.

Na linguagem familiar, estamos autorizados a cometer os deslizes inofensivos, um dos quais sendo tratar um mesmo interlocutor por você (modo formal) e por tu (informal). O problema é que aspectos de natureza até cultural acabam sendo atropelados quando trazemos a língua na sua função mais formal e pedagógica. Ao contrário do inglês, em português o pronome pessoal varia de acordo com o status. Ou seja, para alguém de nível inferior ou igual ao nosso, usamos o TU, mas quando é de um nível superior ou alguém que não é da nossa confiança, usamos VOCÊ. Ora, por assim ser, tal característica influencia o sentido de correcção no modo imperativo (o de pedir, mandar, dar ordem).

Para o contexto de tratar o interlocutor por VOCÊ, os verbos cujo tempo infinitivo termine em “er” e ir passam para “a”. Exemplo: corra; fuja; Em verbos que terminam em “ar” passam para “e”. Comece; chegue cá;

Para o contexto de tratar o interlocutor por TU, em frases positivas, o modo imperativo faz-se usando a forma verbal que seria a da conjugação da terceira pessoa do singular. Exemplo: Sai daqui; vem cá; começa; fala comigo. Faz isso.

Já em frases negativas, se o tempo infinitivo do verbo termina em “ir” e em “er”, faz-se a construção aproveitando a estrutura da terceira pessoa do singular + “as”. Exemplo: Não saias daqui; não fujas. Em verbos que terminam em “ar”, a mesma estrutura + “es”. Exemplo: Não grites; não comeces; não reclames.

Portanto, não é correcto dizer “não entram ainda na sala” se a intenção é pedir/mandar. O certo é “não entrem"… Também é incorrecto dirigir-se a um superior hierárquico nos termos “fala mais alto por favor”, diga-se antes “fale mais alto”. Antes era só um fenómeno da oralidade, que logo saltou para as letras de música, para a literatura. Tende a confusão a agigantar-se tendo como factores principais a “confiançudez” dos peritos de publicidade e marketing, nas suas campanhas dirigidas a um público com já tão débil formação no que respeita ao domínio da língua de Camões.

Resumindo, há diferença entre afirmar e pedir/mandar, que leva em conta se nos estamos a dirigir a alguém que deve ser tratado por “tu” ou então por “você”. A matéria é chata, né? Eu que o diga. Aprendi em 2005 com a professora Ainda Baptista, então leitora do Instituto Camões em Benguela, no curso básico de jornalismo, mas só mais tarde apanhei. E pronto, ainda era só isso. Obrigado.

www.angodebates.blogspot.com | Gociante Patissa | Catumbela, 29.06.2018

Humor

A Ritinha convidou todos os amigos para o seu aniversário, e disse:
-Quando chegarem a minha casa, toquem à campainha com a testa!
Ficou tudo intrigado…
– Com a testa?! Porquê?
– Com certeza que não estão a pensar vir de mãos a abanar, pois não? (Anónimo)

Humor

Cliente para o empregado: "Servem cachorros?"
Ao que o empregado responde:
"Meu amigo, aqui servimos toda a gente."(anónimo)

terça-feira, 26 de junho de 2018

A História de Moçambique devia ser reconstituída, defendem académicos e políticos

Proclamação da independência de Moçambique (1975)
Reconstituição da História moçambicana é uma necessidade pelo facto de haver alguns libertadores da pátria que estão esquecidos. Os seus feitos não constam da história do pais que assinala os 43 anos da independência.
Moçambique assinala nesta segunda-feira, 25 de junho, os 43 anos da independência nacional. Para celebrar a data o Presidente da República, Filipe Nyusi, orientou a cerimónia oficial da deposição de uma coroa de flores na Praça dos Heróis, em homenagem aos heróis moçambicanos, estes que direta ou indiretamente lutaram para a independência do país, proclamada no dia 25 de junho de 1975.

Segundo o Chefe de Estado, todos os moçambicanos só tm valor se existirem como nação e se os moçambicanos estiverem livres na sua própria terra, sublinhou Filipe Nyusi.

Alargar o leque de conhecimento
Os participantes no debate disseram que a reconstituição da História moçambicana é uma necessidade pelo facto de haver alguns libertadores da pátria que estão esquecidos porque os seus feitos não constam da história do pais.

Digital não chega. Processo de Manuel Vicente tem de ser em papel

MV, o lendário de quem se fala
Procuradoria-Geral da República de Angola confirma que já recebeu a certidão digital do processo envolvendo o ex-vice-Presidente angolano. Mas diz que só pode continuar diligências com o processo em papel.


A Procuradoria-Geral da República (PGR) angolana afirma que, na qualidade de "autoridade central para efeitos de cooperação judiciária internacional em matéria penal", recebeu a 19 de junho a certidão digital do processo que corria no tribunal de Lisboa, "na sequência da sua transferência para continuação do procedimento criminal em Angola". 

Itália propõe centro de acolhimento de migrantes em África, Líbia diz que não receberá qualquer centro

Ministro do Interior, Matteo Salvini
O Governo da Itália pediu nesta segunda-feira, 26, que centros de imigrantes sejam construídos na África para deter a onda de pessoas que procuram o asilo e que seguem em direcção à Europa Ocidental, à medida que Roma eleva a pressão sobre os seus parceiros na União Europeia (UE) para assumirem uma postura mais dura sobre a imigração.

domingo, 24 de junho de 2018

Áudio | Programa RODA DE KAMBAS (3.ª Edição) Rádio Benguela 23.06.2018 (1h44'10min)


Programa RODA DE KAMBAS, aos sábados, das 18h às 19h55 em directo na Rádio Benguela, uma mesa redonda sobre assuntos sérios e abordados num conceito combinado de profundidade ao mesmo tempo coloquial, como de resto é típico em roda de amigos.
TEMAS CENTRAIS ABORDADOS:
1. Negligência médica
2. Denúncias de exploração da mão-de-obra infantil em trabalho agrícola na Catumbela
3. 20 de Junho, Dia Mundial do Refugiado, um olhar ao drama internacional dos refugiados e as migrações
PAINEL: 
Carlos Pacatolo, Hernani Domingos e Gociante Patissa (convidados residentes), moderador Cristiano Fernandes
(Foto da 3ª edição by H. Domingos)
www.angodebates.blogspot.com | Gociante Patissa | Benguela 23.06.2018

É só impressão minha ou o talento Salazar Gabriel, que imitou Teta Lando, apurado no casting feito no Lubango não chegou ou chegará à etapa das galas do Estrelas ao Palco?

sexta-feira, 22 de junho de 2018

Sem salários, trabalhadores das Águas em Benguela ameaçam fechar as torneiras à população

Alerta de greve agita Ministério da Energia e Águas

 
O Sindicato da Administração Pública, Saúde e Serviços alerta para um cenário de greve na Empresa de Águas e Saneamento de Benguela (EASB) dentro de duas semanas, mas há trabalhadores que ponderam fechar as torneiras já nas próximas horas, antes de uma assembleia, num protesto contra três meses de salários em atraso.

quinta-feira, 21 de junho de 2018

Formação de professores passa apenas para o ISCED

O Executivo vai extinguir cursos de formação de professores nas instituições de ensino médio, deixando esta tarefa unicamente para o Instituto Superior de Ciências de Educação (ISCED).


De acordo com o deputado Victor Kajibanga, coordenador da sub-comissão do Ensino Superior da Assembleia Nacional, os actuais institutos médios de Educação e os magistérios primários, dentro de pouco tempo, vão deixar de existir.

Diário | O Salú disse Fala Comigo. Ou será que estou a inventar?

“Aló! Está? É da TV Jiii-mbo?”
“Sim, é da TV Zi-mbo. Em que podemos ajudar?”
“Bom dia. Sou o cidadão Domingos. Quero falar com o senhor Salú. Não sei se posso…”
“Às suas ordens! O telespectador é a nossa razão de ser… Exponha, por favor. Já agora, se me puder desculpar, escapou-me. O senhor como se chama?”
“Com a boca ou com gestos mesmo, assobios é que nem sempre. Espera aí. Mas assim você que me atendeu neste momento já é mesmo o senhor Salú?”
“Por acaso, não. Somos colegas. Sou o Constantino Pereira… Pode falar…”
“Não vai dar. O Salú disse Fala Comigo. Ou será que estou a inventar?”  
“É o nome do programa para ser chamativo. Não tenha receios, garanto que o senhor está bem encaminhado. Sou da produção do programa, praticamente é assim que funciona…”
“Mas no meu fraco entender – não sei no vosso, né? –, quando se diz Fala Comigo, significa diálogo pessoal; não entram terceiros. Eu contigo, tu comigo. Ou não é assim?”
“Caro cidadão, isto é televisão. A produção cozinha tudo e ele, o pivot, marca golo…”
“MAS O SALÚ DISSE FALA COMIGO, CAMARADA!!! COM ELE! Não disse fala com a produção! LHE PASSA SÓ O TELEFONE, NÃO VAMOS PERDER TEMPO.”
“Sendo assim, senhor, lamento informar, mas o Salú ainda não chegou…”
“O quêêê?! Oh, o senhor Salú afinal também tem a má conduta de atrasar no trabalho?”
“Não, não se trata de atraso. Ele é colaborador liberal, só vem aqui no horário dele…”
“Quer dizer, por fora é uma coisa, por dentro é outra? Então fica o recado: ele quando chegar, lhe digam que ligou um senhor com um problema caterpillar de vida ou morte.”
“Problema caterpillar de vida ou morte? Fica como?”
“Me falaram lá um dermatologista cubano. Tipo tem a ver com o cabelo ou o quê…”
“Ah, problema capilar. OK. Se bem percebi, você tem problema com o seu cabelo, certo?”
“Eu não tenho problemas com ninguém. Ele é que tem…”
“Hum… Neste caso o senhor tem problemas capilares. E são de vida ou morte porquê?…
“Estás a ver?! Por isso é que eu já não queria falar no começo… Acho que o Salú, como é curtinho, entende mais corta-mato. Mas vou ver se resumo: meu camarada, o estado tem que me arranjar uma casa urgente para eu morar longe da família… enquanto é cedo.”
“Mas porquê o receio?”
“Como porquê?! Você não está a ver que estou a ficar calvo?”
“Como estamos ao telefone, né?… Avancemos. Calvície é normal, é coisa da genética…”
“Aié?! Genética, né? Porque é com o outro! Olha, também eu com a preocupação alheia durmo bem. Ah porque é normal, problema genético. É tudo que tinhas para falar?!”
“Bem…”
“Assim mesmo achas que falaste bem, caro jornalista ou produção?! Meu irmão, no fim do dia, chegas à casa a dizer que cumpriste bem o teu trabalho? Tanta gente nos lugares errados neste país, pá! É assim que vocês matam os cidadãos por causa do deixa-andar…”
“Mas eu disse alguma coisa que seja passível de lesar o senhor?”
“Você não sabe que na comuna, um careca vira logo feiticeiro? E se os sobrinhos adoecerem, não acusarão o tio é que nos bruxou? E são bwé. Vou lutar como com todos?”
“Não me leve a mal, caro telespectador, mas onde é que o governo entra? Qual é a quota-parte de responsabilidade das autoridades para terem de arranjar casa para si?”
“Porque isso é injusto! Então os verdadeiros feiticeiros, aqueles que roubam o que é do povo, por exemplo aquele casal que desviou os milhões de dólares da malária, estão aí, cabelos crespos e fartos. Logo eu é que tinha de ficar calvo ou careca? Isso se faz?!”

www.angodebates.blogspot.com | Gociante Patissa | Benguela, 21.06.2018

Como era no princípio, no fim do filme descobrirão que as victórias da Rússia neste mundial foram por dopping. Ainda era só isso😂

quarta-feira, 20 de junho de 2018

É estranho que se publicitem tanto as posições discordantes de 2 membros da ERCA e não se encontre a contestada resolução nº1/2018

Áudio | Programa RODA DE KAMBAS (2.ª Edição) Rádio Benguela 16.06.2018 (1h44'10min)


TEMAS DISCUTIDOS
- 16 de Junho, Dia da Criança Africana, relembrando os mártires de Soweto. Reflexão sobre os problemas de políticas públicas que as independências não conseguiram resolver, com incidência na educação de qualidade, acesso à terra e a emigração.
- 23 anos depois da queda do avião da equipa de futebol Maboque, quando voltava da província do Kunene, onde venceu por 1-2 o Dínamos local, num saldo de 48 mortos e 4 sobreviventes. O clamor das famílias por um reconhecimento dos sinistrados, representado por Solito Gamba, preparador físico sobrevivente
- Pincelada sobre o Mundial de Futebol da Rússia 2018
- Projecto Eco-Benguela, intervenção social comunitária nas cidades do Lobito e Benguela, visando montar uma pequena indústria de reciclagem
PAINEL: Ana Perez (Venezuelana, especialista em desenvolvimento) Hernani Domingos e Gociante Patissa (convidados residentes), moderador Cristiano Fernandes

(Foto referente à primeira edição do programa, autoria de Hernani Domingos.)
www.angodebates.blogspot.com | Gociante Patissa | Benguela, 16.06.2018