PONTOS DE VENDA

PONTOS DE VENDA
PONTOS DE VENDA: União dos Escritores Angolanos; Rede de Supermercados KERO; Tabacaria GRILO (edifício do Mercado de Benguela); Livraria SUCAM, Benguela; Livrarias LELLO, MENSAGEM e na SALA DE EMBARQUE do AEROPORTO INTERNACIONAL 4 DE FEVEREIRO, Luanda

domingo, 19 de setembro de 2010

Escritor Carmo Neto reconhece valor do livro "A Última Ouvinte" (Texto da Angop)



Benguela - O secretário-geral da União dos Escritores Angolanos (UEA), Carmo Neto, reconheceu sexta-feira, em Benguela, que o livro “A Última Ouvinte”, da autoria de Gociante Patissa, deixa uma lição de moral e secular de que as aparências enganam.
 
O responsável, que intervinha na cerimónia de lançamento do livro, reconheceu que na obra literária “A Última Ouvinte” o autor cria um consulado com vários ouvintes.
 
Para Carmo Neto, é com a subtileza literária usada pelo autor que o leitor descobrirá que por detrás de uma bela voz poderá estar uma miss, uma marreca feia, bruxa ou uma santa mulher, ficando por isso a lição moral e secular do autor de que as “aparências enganam”.
 
Chamando a atenção das pessoas para que leiam e descubram o final do conto “A Última Ouvinte”, o escritor afirmou que o autor também bebe das “nossas tradições”, alertando ao leitor de que são os segredos e os sacrifícios que fazem o poder.
 
Igualmente explicou que não necessitou o autor de fazer o nó à gravata para que visse aprovado o seu livro, e, por conseguinte, publicado e lançado.
 
O secretário-geral da União dos Escritores Angolanos esclareceu que a ausência da UEA nas províncias se deve ao facto de o número de literatos não ser suficientemente representativo.
 
“Alguns questionam sobre as razões por que a UEA não está presente nas províncias”, sublinhou, afirmando que no caso de Benguela, que tem uma tradicional herança cultural, foi institucionalizado um núcleo da união cujas instalações serão criadas.
 
“Temos um rebento justificativo do Gociante Patissa. Publicaremos a breve prazo Paula Russa e outros autores que justificam a existência de um núcleo da UEA em Benguela”, asseverou.
 
Admitiu a possibilidade de essa acção ser estendida às províncias da Huíla e do Kuando Kubango, porque em ambas as regiões estão também presentes alguns autores.
 
Carmo Neto elucidou que a UEA não é uma organização de massas, daí que esteja presente lá onde o número de escritores justifique tal necessidade.
 
Disse, além disso, que a associação não tem a função de ensinar a escrita  criativa às pessoas, visto que essa missão cabe às escolas e às famílias. “Enquanto auxiliares dessas instituições citadas, acolhemos aqueles que têm realmente talento para a escrita criativa”, finalizou.
 
O livro “A Última Ouvinte” reúne sete contos inéditos iniciados em 2001 e que se baseiam em factos ficcionados pelo autor, nos quais se evidencia uma constante interferência de terminologias e linguajar em Umbundu, predominante na região centro e sul de Angola, segundo o texto explicativo inserto na contracapa da edição.
 
Além de “A Última Ouvinte”, complementam o livro, o segundo do autor do “Consulado do Vazio”, os contos “Os dentes do Soba”, “O Temível”, “Os três braços do rio”, “Um natal com a avó”, “A morte da albina” e “O Homem-da-viola”.
 
Trata-se de um livro com 93 páginas, editado sob chancela da União dos Escritores Angolanos, no âmbito da Colecção “Sete Egos”. 
 
Foi subvencionado pela Sonangol Holding e impresso no Brasil a cargo da Imprinta Express com uma tiragem de mil exemplares.
 
Daniel Gociante Patissa nasceu na comuna do Monte Belo, no município do Bocoio, província de Benguela, em Dezembro de 1978. É bacharel em Linguística Inglesa pela Universidade Katyavala Bwila e membro da União dos Escritores Angolanos.
 
Estreou-se no mercado literário há dois anos com o livro “Consulado do Vazio”, publicado sob a chancela da KAT em Benguela.
 
Assistiram ao acto de lançamento da obra, decorrido no auditório da Rádio Benguela, para além do secretário-geral da UEA, Carmo Neto, o escritor Francisco Soares, o reitor da Universidade Katyavala Bwila, poetas, trovadores, estudantes, familiares e amigos.
 

19-09-2010 14:18

4 comentários:

angela disse...

Parabéns pelo sucesso do evento.
beijo

Soberano Canhanga disse...

Deves já começar trabalhar no outro. E já agora parece que terei de me mudar para BG, aqui, onde mais tempo passo, nem uma BJL há. Como atingior a luz?
Mas vem aí "O Sonho de Kaúia" já nas mãos da Maiamba editora, do Arlindo Isabel.
Parabéns amigo Patissa!

Anónimo disse...

Writer Praises Book "A última Ouvinte"

Benguela — The secretary general of the Angolan Writers Association (UEA), Carmo Neto, Friday in central Benguela province said the book titled "A última ouvinte" (The Last listener) by Gociante Patissa contains an example of the moral and ancient teaching that appearance can be deceiving.

According to the writer, who was speaking during the launch of the book, in the literary work, the author establishes an intimacy with several listeners.

To Carmo Neto, through the subtle language used by the author, the reader will be able to discover that behind a beautiful voice can be a miss, an ugly hunchback, witch or a holy woman, hence the assumption that "appearances can be deceiving".

The 93- pages book is comprised of seven unpublished stories and started to be written in 2001 and based on fiction in which are used many terminologies in Umbundu vernacular language.

Daniel Gociante Patissa was born in Belo Monte village, in Bocoio district, Benguela province, in December 1978.

Fonte: http://allafrica.com/stories/201009200368.html

KImdaMagna disse...

...mesmo sem ver "os conteúdos"
os parabens!!!