PONTOS DE VENDA

PONTOS DE VENDA
PONTOS DE VENDA: União dos Escritores Angolanos; Rede de Supermercados KERO; Tabacaria GRILO (edifício do Mercado de Benguela); Livraria SUCAM, Benguela; Livrarias LELLO, MENSAGEM e na SALA DE EMBARQUE do AEROPORTO INTERNACIONAL 4 DE FEVEREIRO, Luanda

segunda-feira, 26 de outubro de 2015

NOTA DE IMPRENSA | Lançamento do Livro "O APITO QUE NÃO SE OUVIU "


Por incumbência do Secretário-Geral da União dos Escritores Angolanos (UEA), o confrade Carmo Neto, somos a solicitar a vossa divulgação e cobertura da sessão de lançamento do livro crónicas "O APITO QUE NÃO SE OUVIU", da autoria de Gociante Patissa, residente nesta cidade. O referido acto terá lugar na Mediateca de Benguela, pelas 15 horas de sábado, dia 31 de Outubro, com apresentação formal do escritor e jornalista Luís Fernando. A obra será comercializada ao preço de mil kwanzas e as entradas são livres.


De 100 páginas, "O APITO QUE NÃO SE OUVIU" reúne 37 crónicas repartidas em três capítulos, como sejam, «viagens», «por dentro da nossa gente» e «na via». O livro tem a particularidade de assinalar o oitavo aniversário de uma produção apaixonada que o autor levou a cabo entre 2006-2014 na plataforma digital, através do seu blogue «Angola, Debates & Ideias», no endereço www.angodebates.blogspot.com, onde o literário, o jornalístico e o activismo cidadão se entrelaçam constantemente. A crónica que dá título ao livro homenageia um amigo que o autor teve durante a adolescência no bairro Santa Cruz, no município do Lobito, amigo este que veio a falecer no exercício da sua actividade policial.

Na imprensa convencional, os textos animavam o «Boletim A Voz do Olho», da Associação Juvenil para a solidariedade (AJS), do qual Gociante Patissa foi Coordenador Editorial. Foram ainda retomadas pelo Semanário Angolense, Jornal Cultura, bem como pela Revista Tranquilidade, do Comando Geral da Polícia Nacional, com a qual o autor teve uma curta colaboração.

Daniel Gociante Patissa nasceu na comuna do Monte-Belo, Bocoio, província de Benguela, em 1978. Licenciado em Linguística, especialidade de Inglês, pelo ISCED da Universidade Katyavala Bwila, é membro efectivo da União dos Escritores Angolanos. Recebeu o Prémio Provincial de Benguela de Cultura e Artes em 2012, na categoria de Investigação em Ciências Sociais e Humanas, pelo contributo na divulgação da língua e cultura Umbundu através do conto de novas Tecnologias de informação e Comunicação. Venceu ainda o Prémio Festival de Artes da Sonangol EP 2014, categoria de poema. Publicou seis livros: Consulado do Vazio (poesia. Benguela, 2008), A Última Ouvinte (contos. Luanda, 2010), Não Tem Pernas o Tempo (novela. Luanda, 2013), Guardanapo de Papel (poesia. Porto, Portugal, 2014), Fátussengóla, O Homem do Rádio que Espalhava Dúvidas (contos. Luanda, 2014), e agora O Apito que Não se Ouviu (crónicas. Luanda, 2015). Participa em várias antologias de conto, poesia e ensaios em Angola, Moçambique e Portugal, com traduções em italiano e hebraico.

Para mais informações, queiram contactar através do telemóvel 923...
Benguela, 26 de Outubro de 2015

Atentamente 

Sem comentários: