Edição angolana do livro de contos

Edição angolana do livro de contos
Edição angolana do livro de contos

PONTOS DE VENDA

PONTOS DE VENDA
PONTOS DE VENDA: União dos Escritores Angolanos; Rede de Supermercados KERO; Tabacaria GRILO (edifício do Mercado de Benguela); Livraria SUCAM, Benguela; Livrarias LELLO, MENSAGEM e na SALA DE EMBARQUE do AEROPORTO INTERNACIONAL 4 DE FEVEREIRO, Luanda

sexta-feira, 25 de maio de 2018

Em linhas tortas (48)

Tive hoje a oportunidade de fazer dupla, a primeira que espero de muitas, com o meu querido sobrinho Francisco Cataca, Juli, o jovem que empreende com a marca Cataca Fotos. Fomos fotógrafos secundários e voluntários do casamento de um primo meu, cujo pai é das pessoas mais presentes e prestativas na minha família paterna, pelo que toda a retribuição é pouca. Olho para o Juli como promissor herdeiro, pois faz parte de uma geração que tem maiores oportunidades de singrar no ofício da fotografia (conhecimentos, tecnologia, maior margem de manobra para criar), pelo que não me arrependo de há três anos ter colocado em suas mãos a primeira máquina DSLR da minha vida (Nikon D3100) para que desse seguimento ao "chamado" da arte. De lá para cá, o rapaz tem crescido por conta própria, o que só pode deixar babado o seu tio Sua Excelência Eu, que se lançou ao mercado do emprego (aos 14 anos) como aprendiz de fotógrafo ao tempo do preto e branco. Mas o bicho vinha já de longe. Enquanto Comissário Comunal (administrador) da Equimina, o meu pai, Victor Manuel Patissa, tentou em meados da década de 1980 no negócio, incentivado pelo seu irmão menor, Valeriano Manuel, que lançara os primeiros passos bem no início dos anos 70. Não resultou. Andei eu nos retratos ambulantes entre 1996-1999. Pronto, ainda era só isso. Obrigado.www.angodebates.blogspot.com

Sem comentários: