Edição angolana do livro de contos

Edição angolana do livro de contos
Edição angolana do livro de contos

PONTOS DE VENDA

PONTOS DE VENDA
PONTOS DE VENDA: União dos Escritores Angolanos; Rede de Supermercados KERO; Tabacaria GRILO (edifício do Mercado de Benguela); Livraria SUCAM, Benguela; Livrarias LELLO, MENSAGEM e na SALA DE EMBARQUE do AEROPORTO INTERNACIONAL 4 DE FEVEREIRO, Luanda

quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018

Citação

«Entre nós, dum modo geral, os músicos e escritores têm de financiar a edição das suas obras, passando as editoras a ser meros prestadores de serviços. Ao nível mundial, a lógica da edição é a inversa. É o editor quem financia as edições e remunera o autor, nos termos do contrato que haja sido celebrado. A isso, adicionalmente, entram nos bolsos dos autores os valores a que tenham direito, cobrados e repartidos pelas sociedades de gestão colectiva, ou seja, pelas sociedades e cooperativas de autores que fazem a gestão colectiva dos direitos dos autores. Tais cobranças têm a ver com a chamada “execução ou utilização pública de obras publicadas” (rádios, televisões, restaurantes, shows, enfim, todos os espaços que usam música ambiente) e com a “cópia privada”, aquela que se faz nos CDS, DVDs, pen drives, fotocópias.»
- António Fonseca (economista, diplomado em estudos Superiores Especializados de Política Cultural e Acção Artística), in CULTURA - Jornal Angolano de Artes e Letras, Luanda, 13 a 26 de Fevereiro de 2018)

Sem comentários: