quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

Quetta

Do inglês algo curto
Crónico fraquinho meu
Não prefiro britânica nem americana
Tampouco africana
Mas a língua
Na língua de mulher
Quão belo surto!

Falou-me dela o João
E em poucos dias
O sumo de limão
Poesia e Rap em fatias de maçã
Apartamento acolhedor
Meio cá meio lá
Nos olhos dela uma névoa ainda assim
Fora não abrimos a porta ao desconhecido

Uma diáspora tão à mão
Empatia cultura geral e confidências
Varanda panorâmica
Lobito cidade em inglês
Uma grande mulher e grande
Curvas mestiças
Um cinzeiro sensual
Vestido de beatas vestidas de batom
Tanta paixão para dar
Um amante infantil em copos no rés-do-chão

Nove da noite bato-lhe à porta
Uma duas três
Tarda a resposta
Insisto e sai uma alma de rastos
Abraça-me forte como nunca dantes
Não percebo o motivo
Qual compressor de suspiros é toda gratidão
Acabava de lhe interromper o suicídio
Egoísta! Digo chateado
Desamor nenhum vale tamanho tributo

Pergunto o que posso fazer
Corre-lhe o rio olhos abaixo
“I miss a cigarret”
Tenho medo de a deixar só
Digo que é linda
Que ponha a melhor roupa
E saímos sem rumo naquela noite.

Gociante Patissa | Benguela, 18 Janeiro 2018 | www.angodebates.blogspot.com
Share:

0 Deixe o seu comentário:

Vídeo | Gociante Patissa, escritor na 2ª FLIPELÔ 2018, Bahia. Entrevista pelo poeta Salgado Maranhão

Vídeo | Sexto Sentido TV Zimbo com o escritor Gociante Patissa, 2015

Vídeo | Gociante Patissa fala Umbundu no final da entrevista à TV Zimbo programa Fair Play 2014

Vídeo | Entrevista no programa Hora Quente, TPA2, com o escritor Gociante Patissa

Vídeo | Lançamento do livro A ÚLTIMA OUVINTE,2010

Vídeo | Gociante Patissa entrevistado pela TPA sobre Consulado do Vazio, 2009

Publicações arquivadas