PONTOS DE VENDA

PONTOS DE VENDA
PONTOS DE VENDA: União dos Escritores Angolanos; Rede de Supermercados KERO; Tabacaria GRILO (edifício do Mercado de Benguela); Livraria SUCAM, Benguela; Livrarias LELLO, MENSAGEM e na SALA DE EMBARQUE do AEROPORTO INTERNACIONAL 4 DE FEVEREIRO, Luanda

terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Crónica | Assinaturas para o meu partido (PSAV)

Excelências! Visto que se aproxima aquela época em que de repente todo o mundo vira bonzinho, diria mesmo varinha mágica em forma humana, e depois de verificar que lá bem no fundo, no fundo, andamos a nos repetir uns aos outros nessa coisa dos partidos e partidecos, sob o ponto de vista das designações, dos moldes de conflitos internos, da graxa aos superiores, do compadrio, e até da matriz ideológica (esquerda, direita, centro), sua excelência eu, que não é menos angolano do que ninguém, lança a recolha de assinaturas para a legalização junto dos tribunais competentes daquilo que se propõe ser o partido que vai resolver as nossas vidas.

Se dúvida alguma houvesse quanto ao arcaboiço para uma tal empreitada, então ficou dissipada depois de verificar a azáfama mais ou menos adolescente de um projecto designado Partido de Crentes, idealizado na matriz messiânica por um conterra a partir da diáspora, cuja base são os fãs no segmento música electrónica Rap, pelo que, vistas as coisas, isso afinal ainda continua fácil, cogumelicamete falando.

Mas nós não somos um projecto qualquer, atenção! A originalidade é o nosso diferencial. Então como? Primeiro, no alinhamento ideológico. Se ficamos à direita, fomentamos o mesmo extremar de pôlos de quem se posiciona à esquerda. Ficar no centro? Para quê, para herdar a indefinição de quem mora por cima do muro?! Não!!! Nós somos de uma elevação de longe maior que isso! Atenção que somos o Partido Sonhado Angola Vai (PSAV). A regra do nosso futuro governo é clara: viajar e laifar. Porque ao fim de 40 anos, o país já não é mais criança para ainda não saber caminhar por si. Nada de ficar trancado nas luxuosas masmorras chamadas gabinetes, ver o tempo, o crescimento dos filhos, o ciclo de vida dos animais domésticos, tudo isto, nos escapar de entre os dedos da mão, enfim envelhecer tão aceleradamente a nossa passagem pela vida.

Esse país tem de ser levado com um pouco de sonhos mais a sério. No nosso partido, enquanto projecto de governação, o lema é “Angola Vai”. Vai p’ra frente, claro. Mas de que jeito, diante de tantos obstáculos nestes conturbados ventos globais? Ora, sonhando. Repare quão nobre soa: Partido Sonhado Angola Vai. Quer dizer, tudo muito Zen.

A nossa estratégia brotará dos sonhos e para o efeito, claro está, indispensáveis pressupostos serão as boas condições espirituais e conforto qb. O bem sonhar é o investimento primário. Como presidente, a missão inaugural consistirá em três meses de turismo por paradisíacos destinos, o que inclui um curso intensivo de fotografia. Teremos as vias diplomáticas abertas para comunicação lacónica a cada quinzena. O resto é alinhar com a ordem mundial da esfera onírica. Dormir será obrigatório. A nossa tarefa, longe de toda energia negativa, será inquestionavelmente só e apenas sonhar. Repito. Tudo muito Zen.

Ah, compulsada a lista da cúpula governativa, adianta-se aos interessados desde já que a lista está incompleta, por enquanto só temos uma nomeada para o cargo de Ministra do Turismo Executivo em Benefício Próprio. Já sabe, se quer a boa vida que o elenco na elite Partido Sonhado Angola Vai promete, é só assinar o manifesto e recolher assinaturas. Como? Sonhando, ora essa! Faça-nos o favor de sonhar bem hoje. Cumpra-se. Gabinete do presidente do melhor que há: Partido Sonhado Angola Vai. Assina: Sua Excelência Eu (Mestre em Ciências Tentadas). Ainda era só isso. Obrigado hahahah
Gociante Patissa, Benguela, 21 Fev. 17

Sem comentários: