PONTOS DE VENDA

PONTOS DE VENDA
PONTOS DE VENDA: União dos Escritores Angolanos; Rede de Supermercados KERO; Tabacaria GRILO (edifício do Mercado de Benguela); Livraria SUCAM, Benguela; Livrarias LELLO, MENSAGEM e na SALA DE EMBARQUE do AEROPORTO INTERNACIONAL 4 DE FEVEREIRO, Luanda

sábado, 10 de dezembro de 2016

Uma palavrinha a propósito do prémio nacional de jornalismo

Foram divulgados na quinta-feira, 8, os resultados da edição 2016 do Prémio Nacional de Jornalismo, da iniciativa e patrocínio do Ministério da Comunicação Social, cujo júri foi presidido por Albino Carlos, jornalista quadro do ministério e escritor. A caneta de Benguela marcou presença dupla na categoria de imprensa (escrita), designadamente por Joao Marcos Pontes Antonio, que concorreu com uma reportagem publicada pelo Novo Jornal, e por José Honório, da Agência Angola Press (Angop), que este ano investiu numa série de reportagens sobre o potencial agro-indutrial de Benguela. Coube a este último o galardão, avaliado em três milhões e meio de kwanzas, aproximadamente 15 mil dólares. Como se sabe dessa coisa dos resultados dos concursos, não sendo a decisão do júri apelável, também não impede as polémicas de costume na opinião pública sobre a justeza (ou não) do laureado. Quanto a nós, está de parabéns o vencedor, Jose Honório, ou Pensólogo Nkazevy. Afinal 3,5 milhões de kwanzas dão sempre um jeito às contas. Está ainda de parabéns o João Marcos, pelo fairplay com que tornou pública a sua reacção ao resultado. Num tom coloquial na sua página do Facebook, Marcos referiu que em termos de critérios, só havendo um lugar para vencedor da categoria, então é preciso "saber perder", ou melhor "saber não ganhar". Infelizmente não nos é possível colher a opinião do vencedor, que optou por desactivar a sua página no Facebook já na véspera do concurso, nem por outro lado saber se haverá uma espécie de "ceia" na redacção para repartir algumas fracções do "bolo" com quem fez parte da equipa da série de reportagens. Obrigado, Marcos e Honório, pois por vosso intermédio Benguela esteve uma vez mais em grande no panorama intelectual. Já agora, ainda era só isso. Obrigado.
Gociante Patissa, Benguela 10 Dezembro 2016 www.angodebates.blogspot.com

Sem comentários: