PONTOS DE VENDA

PONTOS DE VENDA
PONTOS DE VENDA: União dos Escritores Angolanos; Rede de Supermercados KERO; Tabacaria GRILO (edifício do Mercado de Benguela); Livraria SUCAM, Benguela; Livrarias LELLO, MENSAGEM e na SALA DE EMBARQUE do AEROPORTO INTERNACIONAL 4 DE FEVEREIRO, Luanda

domingo, 31 de julho de 2016

Uma semana de Férias em Windhoek (17) | VISITA À GALERIA NACIONAL DE ARTE DA NAMÍBIA


A capital da Namíbia, país que tem na indústria do turismo o principal motor da economia, é um pedaço diferente (para melhor) comparado a vários outros do nosso continente. Cidade limpa, segura, preços acessíveis, tem uma arquitectura e ordenação urbanística agradáveis aos olhos e homenageia o sossego (sem as confusões nossas de música alta a vir de tudo quanto é canto). Nem mosquitos nem poeira, mesmo tendo por base o deserto. Por norma, quando há gente com modos que deixam a desejar, tipo falar alto (ao telefone ou nem por isso) em estabelecimentos (incluindo hospitais), já se sabe de onde vêm. São angolanos. Estes mesmos angolanos (aqui generalizando), que por lá acorrem em função da qualidade e consistência que os serviços de saúde e educação formal oferecem (quer sejam estatais, quer sejam privados, tanta qualidade que é de estranhar tão pouca ou quase nenhuma propaganda na imprensa), infelizmente regressam sem beber da educação e conduta cívica dos anfitriões, sobretudo no que respeita ao respeito pelo espaço de outrem, o saber ser e estar, equilibrando direitos e deveres. Os angolanos, especiais que são desde o ventre, possuem dinheiro suficiente para se imporem como quiserem. Os bons modos podem esperar.
www.angodebates.blogspot.com

Sem comentários: