PONTOS DE VENDA

PONTOS DE VENDA
PONTOS DE VENDA: União dos Escritores Angolanos; Rede de Supermercados KERO; Tabacaria GRILO (edifício do Mercado de Benguela); Livraria SUCAM, Benguela; Livrarias LELLO, MENSAGEM e na SALA DE EMBARQUE do AEROPORTO INTERNACIONAL 4 DE FEVEREIRO, Luanda

domingo, 20 de março de 2016

Dos meus, o livro mais vendido de sempre | «Fátussengóla, O Homem do Rádio Que Espalhava Dúvidas»

“Devo comunicar-lhe que do seu livro FÁTUSSENGÓLA, O HOMEM DO RÁDIO QUE ESPALHAVA DÚVIDAS, foram vendidos 441 exemplares”, escreveu-me anteontem o distribuidor, reportando-se ao período de Fevereiro de 2015 a Fevereiro de 2016. Julgo que três factores terão determinado o que no mercado angolano representa um retumbante indicador de vendas: (a) O preço de capa barato, que é de quinhentos Kwanzas; (b) A divulgação do livro com breve sinopse através de spots esporádicos na TPA2 desde Novembro de 2014, altura do lançamento; (c) Uma estratégia funcional (podia ser melhor) de distribuição (que envolve as livrarias do grupo Texto Editores e a rede de mercados KERO). Pois, como é bem sabido, o grande calcanhar de Aquiles da literatura feita em Angola (mais do que na alegada fraca procura ou pobres hábitos de leitura) reside exactamente na ausência da figura do distribuidor, com os livros geralmente a ganharem bolor encaixotados na editora, sem falar da moda que é a tiragem não passar de mil exemplares por título, tão desproporcional para um país com 18 províncias e mais de 20 milhões de habitantes.


Este meu segundo livro de contos faz parte de 11 obras inéditas selecionadas por candidatura à Bolsa Ler Angola, colecção designada «Novos Autores», do programa «Ler Angola», levado a cabo pelo GRECIMA (Gabinete de Revitalização e Execução da Comunicação Institucional e Marketing da Administração), que também reedita obras mais antigas na colecção «11 Clássicos».

Sem comentários: