PONTOS DE VENDA

PONTOS DE VENDA
PONTOS DE VENDA: União dos Escritores Angolanos; Rede de Supermercados KERO; Tabacaria GRILO (edifício do Mercado de Benguela); Livraria SUCAM, Benguela; Livrarias LELLO, MENSAGEM e na SALA DE EMBARQUE do AEROPORTO INTERNACIONAL 4 DE FEVEREIRO, Luanda

sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

Utilidade pública | Uma dúvida que pode se de muitos

Nota: coincidência ou não, ontem, algumas horas depois de uma entrevista na rádio sobre a actividade de escrita, tive uma correspondência com um amigo virtual. Na rádio falou-se também da velha questão de potenciais autores que lamentam uma alegada falta de abertura da parte dos já publicados (que mais não costuma ser do que fruto de incompreensão geracional, entre a impaciência de uns que priorizam o encontro com o escritor, ao invés de o localizar pela obra, e do outro lado a falta de tempo de quem tem também responsabilidades com a família, com o emprego e com o próprio trabalho eterno de ler e escrever, não podendo por isso ler todo o projecto de livro que surgir na cidade em que reside ou arredores). A dúvida do amigo virtual veio num sentido diferente. Estou consciente da inconfidência, mas ao mesmo tempo é uma dúvida que poderá ser de outras almas mais, pelo que minimizarei o "prejuízo" ocultando o nome dele:

ELE: Olá amigo Patissa, saudações. Preciso que me ajudes no seguinte: Não sou escritor mas gosto de escrever, ja o faço a alguns anitos e gostaria de poder partilhar com o "mundo" um pouco dos meus apontamentos. Entretanto qual é o 1º passo que deva dar?”

EU: Boa noite, amigo (nome propositadamente ocultado). O passo importante é ler autores da linha que estás ou queres seguir. Isso permite ter ideia de como os outros fazem e ver até que ponto se está ou não a ir bem. Permite ainda enriquecer o dicionário mental. Depois de reforçada a auto-confiança e caçados os erros ortográficos, então partilha-se, através de jornal, Facebook ou rede de amigos. Feliz noite

Ele: Obrigado mesmo. Boa noite

Sem comentários: