PONTOS DE VENDA

PONTOS DE VENDA
PONTOS DE VENDA: União dos Escritores Angolanos; Rede de Supermercados KERO; Tabacaria GRILO (edifício do Mercado de Benguela); Livraria SUCAM, Benguela; Livrarias LELLO, MENSAGEM e na SALA DE EMBARQUE do AEROPORTO INTERNACIONAL 4 DE FEVEREIRO, Luanda

domingo, 27 de dezembro de 2015

Divagações a Facebook | "Porque é que a fama de figuras públicas, com realce para músicos e escritores, em Angola é instantânea?"

Estendeu-me a pergunta o amigo Horácio Dos Reis. E trago para cá o que eu acho. Mano, acho que partimos de uma premissa errónea quando esperamos que o escritor tenha fama, precisamente pela natureza intemporal do consumo do seu trabalho. Ao contrário da música, a literatura não é de efeito imediatista. Era suposto conhecermos a obra muito mais do que a banga do obreiro. Aqui em Angola é que se confunde literatura com espectáculo, de sorte que a pessoa pode não gostar de ler, pode não dominar a língua (a principal ferramenta de trabalho) mas terá a coragem de se chamar "poeta" disso e daquilo, pelo simples facto de saber gritar um texto com espasmos. A humanidade já deu exemplos paradigmáticos. Em Portugal, Camões só ficou conhecido pela sua obra depois de morrer. Espero ter ajudado.

Sem comentários: