PONTOS DE VENDA

PONTOS DE VENDA
PONTOS DE VENDA: União dos Escritores Angolanos; Rede de Supermercados KERO; Tabacaria GRILO (edifício do Mercado de Benguela); Livraria SUCAM, Benguela; Livrarias LELLO, MENSAGEM e na SALA DE EMBARQUE do AEROPORTO INTERNACIONAL 4 DE FEVEREIRO, Luanda

domingo, 24 de maio de 2015

Lançado em Lisboa pelo jornal PÚBLICO | LIVRO SOBRE OS 800 ANOS E O FUTURO DO PORTUGUÊS INCLUI SEIS AUTORES ANGOLANOS

Filipe Zau, Gociante Patissa, Kajim Ban-Gala, Luís Fernando, Paulo de Carvalho e Salas Neto representam Angola numa colectânea de artigos, entre ensaios, crónicas e até de opinião sobre o futuro da língua portuguesa, dossier organizado pelo jornal português, PÚBLICO, por ocasião dos 800 anos da língua europeia, assinalados em 27 de Junho de 2014. O livro intitula-se “800 anos, O Futuro da Língua Portuguesa” e foi lançado no passado dia 6 de Maio na sede da CPLP, em Lisboa.

A inclusão dos autores angolanos no projecto impulsionado pelo “Movimento 2014 – 800 anos da Língua Portuguesa” deu-se por intermédio de um acordo entre o Semanário Angolense, dirigido por Salas Neto, que publicou originalmente os textos de colunistas e colaboradores, e o periódico português, PÚBLICO, que os veio a retomar.

Na sua página do Facebook, Salas Neto, que presenciou o lançamento, indica que “representantes de todos os países lusófonos convidados como jornalistas aos eventos comemorativos, num total de 15, assistiram a uma «oração de sapiência» sobre como fazer um bom jornal, proferida por vários membros da entidade anfitriã”. Realçou ainda que somente dois órgãos de comunicação social angolanos participaram, sendo o segundo o Semanário Económico, representado pelo director-adjunto, Mateus Cavambo.

Como é evidente, a iniciativa do PÚBLICO em oferecer aos leitores do espaço de língua portuguesa esta plataforma de reflexões sobre o futuro da língua, diversificando as perspectivas, representa um importante desafio por uma humanidade mais inclusiva.
Gociante Patissa, Benguela 24.05.15

Sem comentários: